2.6.17

DIA DA PENDURA



VENTURA PICASSO
Blog da Dominante
Recordando os velhos tempos de estudantes, o planejamento do ‘CALOTE’, é a principal atividade dos futuros doutores, no mês de agosto dia 11.

“Seria cômico se não fosse trágico” (desculpem o apelo), a primeira página da Folha da Região de Araçatuba, em 26 de maio de 2017, entrega uma chamada à página ‘A6’: Casamento teria dado prejuízo de R$12 mil a fornecedores.

Veja só que festa de arromba, como diria Erasmo Carlos o Tremendão. Não é enredo de Chespirito na produção de ‘Chaves’ para a TV; ‘O Cortiço’ de Aluízio Azevedo; A danação do núcleo duro do governo Temer. 

Não conheço atualmente as leis que regem a liberdade de expressão, nas mídias, no exercício do jornalismo.

Os nomes dos principais interessados, segundo a visão de um juiz amigo, ‘não vêm ao caso’, para efeito narrativo do fato. Diz ainda que o que interessa é o conteúdo da história; pois quê, existem fatos e acontecimentos. 

O caso em questão é apenas um fato. 

Sei não! 

Embarquemos no anonimato do conteúdo.

Aconteceu um casamento no dia 13 de maio de 2017; civil, religioso e bate-saco. 

Lá pelas tantas era só alegria. Numa chácara da periferia, a festa rolava com tudo na maior animação; “presente no local/o rádio e a televisão/cinema mil jornais/muita gente, confusão”! ... 

A articulação, o esquema geográfico, a competência do arquiteto que desenhou o enlace matrimonial do casal sem referência e desconhecido, a perfeição de todos os detalhes e degraus, faz cair o queixo da Esplanada dos Ministérios de Brasília com tudo o que tem dentro, incluso Aloysio 300 mil acima. 

Os credores envolvidos nesse magnifico evento, falam em lábia dos assessores dos pombinhos. 

Ingenuamente se deixaram levar, na falta de conhecimento teórico e prático, por um projeto invejável. 

Quentin Tarantino que fez e dirigiu Pulp Fiction em 1994, é criancinha, perto do roteirista do casamento, assim como todos os envolvidos no casório apenas mais um desconhecido. 
 
A data da ação, do tal casamento, em 13 de maio dia da Lei Áurea, a mesma da Abolição ‘formal’ da escravidão em 1888.

Não sei se os cônjuges são brancos, porém se negros, sugere um simbolismo rebelde sobre a ‘liberdade’ dos escravos.

As compras pagas à vista, todas efetuadas com cheques pré datados, sem provimentos. Outras efetuadas sob contratos, jamais respeitadas. 

A relação dos produtos, seguia uma escala cronológica perfeita. As roupas do casal nubente e de todos os padrinhos (30), provadas e aprovadas e nunca pagas, não voltaram mais ao senhoril. 

Na porta da igreja, o motorista a rigor, ficou com a mão estendida...

Não pagaram ao cura a solenidade religiosa; O fotografo não viu a cor das ‘abobrinhas’. 

A orquestra tocou uma valsa dolente/tomei-te aos braços/fomos dançando/ambos silentes...

Até que a morte os separe rolava solta, no local não pago da festa, as equipes de decoradores distribuíam lindas flores, garçons champanhe, doces e salgados, bufê com magnifico jantar para 200 convivas, e o bolo de três andares; que bolo! – tudo por conta do Abreu...

Esse casamento não foi uma farsa, foi um sonho. A festa que envolve Romeu e Julieta, pode ter um final feliz.

Porém, essa dezena de credores, nunca mais esquecerão da Abolição da Escravatura no Brasil, do cliente no dia da pendura...o punhal na conta da Julieta. 
    
2731  




31.5.17

TRANSGRESSOR



Ventura Picasso

“Todos são iguais diante da lei. Aí começa a desigualdade” (Marx).

Para o político ladrão é difícil evitar a criação corrupta. É uma doença que tem a ver com o desejo; a tesura do artista, é enganar o povo e roubar a nação, para jactanciar-se. 
15out1960-Raquel de Queiroz

Os criminosos federais contemporâneos, arrogantes, ignoram as leis, a ética e a moral que poderiam ser reconhecidas e respeitadas como ferramentas essenciais para a defesa dos estatutos democráticos. 
 
“O inferno fez-se céu”.

Nada disso é importante.

Como a lenda do gato e do rato: a polícia atrás do larápio, ou ainda a esperteza do coelho que joga o urso sobre o espinheiro. 

Mas, importa o poder sobre o destino de tudo e de todos, a ambição sobre valores sexuais e materiais de outrem, que é o objetivo inigualável tão sonhado desses pacientes.

O ridículo das acusações criminosas não diminui a conta bancária. O orgulho comanda o lucro cotidiano, o remorso pelo ato criminoso é volátil, as noitadas são belas e joviais. 

A atividade institucional mais desenvolvida e trivial é roubar malas cheias de dinheiros públicos. Dinheiro sem dono, caiu do caminhão e ninguém viu... 

O mais doloroso é ver e ouvir pessoas de todas as idades e formação, divertindo-se nas redes sociais, fazendo piadas com as reformas da Previdência e Trabalhista. 

― Olha a minha aposentadoria, diz um vaqueiro mostrando uma foto de seus bois.
― Não se trata dos seus bois, mas da aposentadoria do cliente da sua carne.

O mais dramático é a ignorância social gerada pela falta de informações educativas embasadas na verdade.  

A verdade é proibida e perigosa, ela pode incriminar o depoente. 

Aristóteles, em seu ensaio, define que o homem foi feito pela natureza como um animal que fala – e por isso é político. 

Transgressores! 

Infelizmente, entre os poderes do Estado, os nossos representantes não falam. Agem na surdina das madrugadas em busca de novos objetivos financeiros ilícitos. 

1599

4.5.17

DIÓGENES



VENTURA PICASSO
O Cínico, nasceu em Sinope, por volta de 404 a.C..

O filosofo é lembrado por acreditar na virtude das ações concretas, e não nas teorias abstratas. 
Portal Libertário Aoca

Seria ele o primeiro filosofo anarquista de nossa história?  

Diógenes de Sinope, caminhava durante o dia pelas ruas da cidade com uma lanterna acesa, à procura de um homem verdadeiro e honesto.

Imaginemos como Diógenes se comportaria hoje, em nossas Câmaras de Vereadores, Assembleias Legislativas e no Congresso Nacional?

A quantidade de partidos políticos encostados nas bancadas governistas, associados aos meios de comunicações, obtendo vantagens monetárias e cotas de cargos comissionados, mídias que embaçam a realidade, deixando o eleitor desnorteado, tendo como propósito a subtração de tudo o que o poder político possa oferecer. 

Todos os legisladores, vereadores, deputados estaduais federais e senadores, assumem a responsabilidade, frente à Constituição Federal e ao eleitorado, de fiscalizar o executivo. 

Na pratica, eles não fiscalizam, apenas protegem o executivo traindo o eleitor.

A cada eleição municipal, com seus cabos eleitorais e publicitários especialistas, elegem 5.568 prefeitos. 

57.931 vereadores, lutam por uma vaga na câmara utilizando tudo o que for possível para alcançar o coeficiente necessário para ocupar a tão sonhada cadeira.
 
À primeira reunião, após a contagem dos votos, o loteamento.

O eleitorado, em sua maioria, não enxerga a realidade. As bancadas do governo, quando maioria, obtém vitórias em todos os projetos.

As oposições votam contra as propostas do governo, sejam necessárias ou supérfluas. 

Os dois lados das fileiras políticas agem contra o povo, que anestesiado não reclama o sufrágio dado, em troca do bem estar social, ao vulgo defensor da sociedade. 

Quero lembra-los que não me refiro ao traidor Temer, ou aos ministros corruptos que representam uma minoria desonesta. 

Quero alertá-los que para os 5.568 prefeitos, existem 57.931 vereadores com suas cotas de comissionados.

“Quanto mais procuro por homens honestos, mais admiro meus cães”, Diógenes de Sinope.

 1768